Quais indicadores financeiros realmente importam para o meu varejo?

Toda empresa tem o objetivo de crescer de forma sustentável e lucrativa. Mas são poucas que conseguem essa façanha.

Isso se dá, na maioria das vezes, pelo foco e apuração de indicadores de vaidade em contrapartida daqueles que mostram o real crescimento.

Talvez isso se dê pelo próprio mercado. São inúmeras as manchetes sobre: Empresa X aumentou 100% seu faturamento.

É vendido a nós, empreendedores, que esses indicadores importam. Nesse artigo vou te mostrar o por que que eles não valem isso tudo.

Qual o motivo?

De nada adianta focar em vendas e faturamento se a gestão de indicadores importantes não vierem junto à estratégia financeira, por exemplo.

Tempo é a moeda que mais vale hoje em dia. Com cada vez mais empresas fechando, principalmente por falta de gestão de indicadores financeiros, usar o tempo de maneira eficaz é primordial.

Ou seja, se sua empresa compila e define metas para indicadores que de nada agregam para o crescimento real da empresa, você está perdendo tempo e dinheiro.

Não olhar indicadores como os que estão descritos abaixo e não saber como melhorá-los é fatal, pois eles são o termômetro real da saúde financeira do seu empreendimento.

Faturamento: O Maior Indicador de Vaidade

Esse número representa o quanto de receita teve por mês, que seria calculado em número de vendas multiplicado por preço de venda praticado.

Quais seriam as vantagens de se ter esse número em um relatório? Ajuda a entender o porte da empresa. Somente.

Agora, por que digo que ele é vaidoso?

De que adianta faturar 100.000 em um mês se você não apura lucratividade bruta e líquida?  Pode chegar à conclusão de que tem margem de lucro em torno de 10%.

O que esse número do faturamento ajuda na tomada de decisão de fato?

Indicadores de Crescimento: Sua empresa trabalhando indicadores da forma correta

Esses são os que mostram que sua empresa de fato está crescendo ou não. Quando o foco passa a ser nesses números, as tomadas de decisão trazem mais resultado.

Vamos para os 3 principais:

Margem de Contribuição

A margem de contribuição é a forma como conseguimos analisar efetivamente o que é lucro na venda de cada produto/serviço de nossa empresa.

Com este indicador, sabemos precisar exatamente quanto estamos botando de lucro a cada R$1 comercializado. Saiba mais lendo nesse artigo do Preço Certo.

Ele te dá maior controle de resultados e indicadores reais da empresa. E para melhorar, sempre busque aumentar suas margens, negociando com fornecedores, negociação de taxas de cartão de crédito, incrementos em preços, melhorias em processos, redução de custos em geral mesmo que pequenos, etc.

No somatório de todos os centavos, no final do mês vai fazer bastante diferença.

Capital de Giro

Capital de Giro é todo recurso necessário para que você consiga manter a operação de sua empresa.

Seja continuar comprando produtos, honrar compromissos com seus fornecedores, impostos e demais taxas e pagamentos que deverão ser feitos independente do dinheiro do seu cliente/comprador ter caído em conta.

Sua fórmula se dá pelo:

CAPITAL DE GIRO = -CONTAS A RECEBER + CONTA A PAGAR – ESTOQUE

Esse número é imperativo para as empresas, pois qualquer erro neste indicador pode ser motivo para decretarem falência no negócio.

Por que? Isso se dá pois quanto maior o capital de giro de um produto, maior será sua necessidade de caixa para venda do mesmo. Se esse número for grande o suficiente, pode deixar você vendendo mas não vendo a cor do dinheiro.

Quer otimizá-lo? Faça controle de suas compras, negocie prazo com fornecedores, trabalhe melhor o seu estoque e busque sempre alternativas para antecipar seu recebível.

Lucratividade

Este indicador dita quanto efetivamente é lucro do montante que você faturou.

Uma vez computado o faturamento, retiramos a margem de contribuição dele, e por fim subtraímos os custos fixos. O que sobra efetivamente, chama-se lucro. A fórmula é:

LUCRATIVIDADE = Lucro / Faturamento

Saber sua lucratividade é importante pois delimita quanto efetivamente entra no seu bolso como empresário(a) de lucro. E consequentemente o quão rentável é a empresa.

Possibilita ver horizontes de investimento e crescimento contínuo.

Para melhorar a lucratividade, trabalhe mecanismos para melhorar suas margens, reduzir seus custos fixos e variáveis de forma que você consiga retirar o máximo de resultado possível de suas vendas.

Não perca seu tempo

Seja você empreendedor individual ou em uma empresa com milhares de funcionários, seu tempo é valiosíssimo.

Recomendamos que você defina metas e acompanhe seus indicadores que de fato mensuram seu crescimento. Assim você garante:

  • Maior controle sobre crescimento real;
  • Mais visão sobre tomada de decisão eficaz;
  • Crescimento sustentável e lucrativo da empresa.

Não tem como a gente melhorar a nossa empresa se não sabemos ao certo o que estamos fazendo. Ter indicadores é o primeiro passo para deixar a sua empresa melhor, mais competitiva e, principalmente, mais lucrativa.

 

 

 

Escrito por Rodrigo Forny, da Preço Certo.

WhatsApp chat